Batismo (2): O discípulo é unido a Cristo

batismo-uniao-com-cristoO que é o Batismo? Qual é o ensino dos apóstolos?

“porque todos quantos fostes batizados em Cristo, de Cristo vos revestistes.” Gl 3.27

Há vários textos nas cartas dos apóstolos que nos dão indicações e ensino sobre o batismo. A maioria desses textos fala das realidades espirituais que estão associadas ao batismo, sem dizer claramente o que é o batismo. Mas o texto de Gl 3.27 lança uma luz sobre o assunto: “Porque todos quanto fostes batizados em Cristo, de Cristo vos revestistes”. Os apóstolos não viam apenas um batismo nas águas, mas um batismo em Cristo. Era mais que um símbolo, porque aquele que se batizava, pela fé era unido a Cristo, mergulhado em Cristo, enxertado em Cristo e revestido de Cristo.

O batismo é mais que um símbolo. No batismo, o discípulo é unido a Cristo.

Alguém poderia perguntar: o que nos une a Cristo não é a fé? A resposta é sim, porém o batismo foi a maneira que Jesus determinou para essa fé expressar-se e consumar-se. A água do batismo não tem nenhum poder em si mesma. Se alguém não crer, nem se arrepender (ou também uma criança não consciente), e entrar nesta água, não acontece nada. Porém, se alguém desce a essas águas com fé, pela fé é unido a Cristo Jesus. Aleluia!

Muitos na igreja de hoje pensam que há duas realidades separadas: uma realidade espiritual interior e um sinal exterior que não passa de um símbolo. Quando a pessoa crê, é unida a Cristo. Depois vem o batismo como um símbolo do que já aconteceu. Por isso demoram tanto para batizar os novos. Mas os apóstolos não viam assim. Eles viam que, juntamente com o sinal exterior, operava uma graça interior pela fé daquele que era batizado. Por isso tinham tanta urgência. A igreja, hoje, trocou o sinal exterior que Jesus estabeleceu por outros sinais como “levantar a mão” e “ir à frente”.

Outro texto que lança luz sobre o assunto é Rm 6.3.

“Ou, porventura, ignorais que todos nós que fomos batizados em Cristo Jesus fomos batizados na sua morte?” Romanos 6.3.

É interessante notar que, aqui, Paulo fala de duas coisas: uma que os irmãos em Roma já sabiam e outra que talvez ignorassem. O que eles já sabiam? Que haviam sido batizados em Cristo (essa é a essência do batismo). O que eles ignoravam? Como consequência disso, estavam mortos com Cristo (essa é uma das verdades associadas ao batismo).

No artigo Batismo (3) abordaremos sobre as consequências da nossa união com Cristo.

(Texto retirado da Apostila Princípios Elementares – Edição 2013
– Igreja em Salvador – Site Fazendo Discípulos)

Leia mais em:

Batismo (3): Consequências da união com Cristo

A PORTA – Como se tornar um discípulo

Você pode gostar...