Batismo (3): Consequências da união com Cristo

batismo-uniao-com-cristo-2

Muitos têm ensinado que o batismo significa morte e ressurreição com Cristo. Isso é parte da verdade, mas confunde um pouco o próprio batismo com as suas consequências. O batismo é basicamente uma coisa: união com Cristo. Ser mergulhado n’Ele. A morte do velho homem e a ressurreição para uma nova vida são, juntamente com outras coisas, a consequência direta e imediata de sermos unidos a Ele. Enumeramos abaixo todas as realidades espirituais que estão diretamente associadas ao batismo.

  1. A morte de Jesus é a nossa morte. Portanto estamos mortos para o pecado (Rm 6.3,4,6; Cl 2.12; 3.3), para o mundo (Gl 6.14) e para a lei (Rm 7.4; Gl 2.19).
  2. A sua ressurreição é a nossa nova vida para servimos a Deus(Rm 6.4,8,11; 2Co 5.17; Ef 2.5,6; Cl 2.12).
  3. Sua exaltação é a nossa vitória sobre todas as potestades(Ef 1.20-23; 2.6). Embora esses textos não se refiram ao batismo, é evidente que a nossa posição é n’Ele. E é no batismo que somos colocados nesta posição.
  4. Temos o perdão dos pecados(At 2.38).
  5. Somos lavados e purificados(At 22.16). Aqui caberia a pergunta: O que nos purifica do pecado é o batismo ou é o sangue de Cristo? Certamente que é o sangue de Jesus. Mas quando? Quando somos unidos a Ele pelo batismo.
  6. Somos salvos(Mc 16.16; 1Pe 3.21).
  7. Somos introduzidos no corpo de Cristo que é a igreja(1Co 12.13).

Quando estávamos no mundo, éramos independentes de Deus e independentes dos homens (ninguém tem o direito de se meter na vida de ninguém). Agora, não nos tornamos apenas dependentes de Deus, mas também da sua igreja (submissão de uns aos outros).

Conclusão

Deus tem uma grande obra para fazer em nós, mas ele não faz nada em nós separados de Cristo Jesus. Deus não nos trata isoladamente. Toda a obra que Deus tem para fazer em nossas vidas é em Cristo. Ele nos colocou em Cristo e toda a experiência d’Ele tornou-se a nossa experiência. Lembre do exemplo da folhinha dentro do livro: nós somos a folhinha e Jesus o livro. Quando a folhinha está dentro do livro, o que acontece com o livro, acontece com a folinha. Como podemos aniquilar a velha natureza? Não podemos, mas Deus crucificou o nosso velho homem com Cristo. Como podemos produzir uma nova vida? Não podemos, mas Deus nos deu a vida juntamente com Cristo. Como podemos vencer a Satanás? Em nós mesmos é impossível, mas Deus nos colocou assentados nos lugares celestiais (acima de Satanás) em Cristo Jesus. Toda essa tremenda vitória é possível porque nós fomos batizados em Cristo Jesus.

Algumas Colocações Finais

  • A fé e o arrependimento são condições indispensáveis para o batismo (Mc 16.16; At 2.38). Por isso não devemos batizar crianças.
  • Se alguém pergunta como o ladrão da cruz foi salvo sem ser batizado, a resposta é que Deus pode abrir exceções, mas nós não temos essa autoridade.
  • Se você encontra algum irmão que crê ou pratica de uma forma diferente sobre o batismo, você deve recebê-lo como irmão. O que ele faz, o faz porque crê assim. Ele age conforme a sua consciência. É uma questão de fé e não uma questão de vivência ou de pecado. Devemos portanto recebê-lo como irmão.
  • Ninguém pode batizar-se “de novo”. Se alguém crê que o seu batismo não foi válido (porque era uma criança ou porque não havia verdadeiramente se convertido), então não foi batizado, foi molhado. Deve, portanto, ser batizado.
  • Se alguém diz: “Mas eu conheço casos de pessoas que não foram batizadas e vivem em santidade”. Ou então diz: “Mas Lutero era homem de Deus e cria no seu batismo infantil”. Nossa resposta deve ser que não podemos nos dirigir pela experiência dos homens, mas pela Palavra de Deus.
Batismo

(Texto retirado da Apostila Princípios Elementares – Edição 2013
– Igreja em Salvador – Site Fazendo Discípulos)

Leia mais em:

A PORTA – Como se tornar um discípulo

 

Você pode gostar...