Responsabilidade e exemplo dos pais

pais-exemplo

Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele. Pv 22.6.

Os pais são responsáveis pelos filhos

Criar filhos está entre as tarefas mais sublimes e desafia­doras desta terra. Os filhos não são nossos, são do Senhor. E o que eles serão para Deus no futuro depende diretamente do modo como os conduzimos agora (Pv 22.6; 2 Tm 3.14,15). Que tremenda responsabilidade!

O futuro de toda a nossa descendência depende de como criamos nossos filhos agora. Podemos trazer benção ou mal­dição para nossa casa. Abraão e Eli foram homens a quem Deus fez promessas (Gn 18.18-19 e 1Sm 2.12-17, 22-24, 28-30; 3.13). Mas essas promessas estavam condicionadas à criação dos seus filhos. É impressionante ver como a obediência de Abraão garantiu o cumprimento da promessa e trouxe bênçãos. E como a negligência de Eli anulou a promes­sa e trouxe maldição.

A natureza da criança e a tarefa dos pais

Todos os homens nascem descendentes de Adão (Rm 5.12). Por isso, os filhos, desde pequeninos, não se inclinam para o bem, “(…) porque a imaginação do coração do homem é má desde a sua meninice” (Gn 8.21b – Revista e Corrigida).

A Palavra nos diz que “A estultícia está ligada ao coração da criança” (Pv 22.15a). Com toda a inocência das crianças, elas são egoístas, mentem, desobedecem aos seus pais e pra­ticam todo tipo de mal (Sl 51.5).

Os pais são responsáveis pelo
futuro e eternidade dos filhos.

Por isso, os filhos necessitam ser ensinados, formados e dis­ciplinados por seus pais, para que pratiquem o bem e guardem o caminho do Senhor.

Como criar filhos?

Podemos definir a tarefa de criar os filhos em quatro pontos fundamentais: exemplo, amizade, instrução e disciplina.

Criar Filhos = Exemplo + Amizade
+ Instrução + Disciplina.

Neste post trataremos sobre a questão do exemplo. Os posts seguintes tratam dos demais 3 pontos acima.

O exemplo dos pais

O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso praticai; e o Deus da paz será convosco. Fp 4.9.

Os filhos aprendem tudo com o comportamento de seus pais. O exemplo ensina mais do que as palavras, as ordens ou as ameaças. O exemplo é a base fundamental para formação do caráter dos filhos. Eles imitarão seus pais no que dizem e no que fazem.

Quando Jesus acabou de proferir estas palavras, estavam as multidões maravilhadas da sua doutrina; porque ele as ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas. Mt 7.28-29.

(…) os escribas e os fariseus. (…) não os imiteis nas suas obras; porque dizem e não fazem. Atam fardos pesados e difíceis de carregar e os põem sobre os ombros dos homens; entretanto, eles mesmos nem com o dedo querem movê-los. Mt 23.2-4.

Por que o ensino de Jesus era diferente do ensino dos es­cribas e fariseus? Porque Jesus o praticava. Por isso a multidão estava maravilhada de sua doutrina. Daí vinha a autoridade de seu ensino.

A frase comum entre alguns pais – “Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço” – é tola e incoerente. Era uma ati­tude dos fariseus, repudiada por Jesus. Ensino e cobrança sem exemplo geram confusão e revolta no coração dos filhos.

Não adianta os pais cobrarem de seus filhos que eles deem graças por tudo, se os próprios pais reclamam a toda hora da vida, do calor, da comida e do governo. O que não se ensina com o exemplo, não se ensina.

O exemplo dá autoridade ao ensino.

Que os filhos possam ter em seus pais um modelo visível da vida de Cristo. Que, ao chegarem à vida adulta, possam dizer: “meus pais são semelhantes a Jesus”.

 Texto retirado da Apostila A Família – Edição 2013
– Igreja em Salvador – Site Fazendo Discípulos)

Mais sobre criação de filhos em: Amizade e Instrução.

Mais sobre família em: A família segundo Deus.

Você pode gostar...