Somos justificados pela fé em Cristo (7)

 

Justificados pela Fé

“Justificados, pois mediante a fé, tenhamos paz com Deus, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo;” Rm 5.1.

Como opera em nós toda esta realidade da morte de Cris­to em nosso lugar? Através da fé.

A justificação ocorre por meio da fé
na morte de Cristo em nosso lugar

Justificado quer dizer declarado justo. Quando a palavra nos fala que somos justificados, isto significa que Deus nos declara justos. Deus já não nos vê como pecadores. Isto é a justificação dos nossos pecados.

“Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo Seu sangue, sere­mos por ele salvos da ira.” Rm 5.9.

Como pode ser isto? É simples. Deus aceitou o sacrifício de Cristo. Logo já não atribui a nós a nossa dívida. Deus não nos olha mais como nós somos. Ele olha para nós e vê a Cristo. Deus passa a olhar-nos através do sangue de Cristo.

Deus nos olha através do sangue
de Jesus e nos vê justos.

Este fato de Deus não atribuir o pecado ao homem, a Palavra chama de “não imputar pecado” (2Co 5.19). Imputar é o contrário de amputar. Amputar é eliminar. É retirar algo de alguém (exemplo: amputar uma perna). Imputar é colocar, é atribuir (exemplo: enxertar uma perna). Em outras palavras, Deus retira de nós o pecado e coloca em nós a justiça de Cristo. Deus declara que o pecado já não pertence a mim. Por isso Ele já não me vê com pecado.

“… tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu- o inteiramente, encravando-o na cruz.” (Cl 2:14).

Isto Deus faz sem o merecimento do homem. Não é por causa de uma melhora em seu procedimento. É pela fé em Cris­to e sua morte. Deus justifica imediatamente, pela fé, aqueles que são unidos a Cristo.

Justificados pela fé ou pelas obras?

Ninguém é justificado por suas obras. Caso achemos que podemos ser considerados justos pelo nosso procedimento, anulamos a obra de Cristo.

“… para que se cale toda boca, e todo mundo seja culpável diante de Deus, visto que ninguém será justificado diante dEle por obras da lei […] Concluímos pois que o homem é justificado pela fé, independentemente das obras da lei.” Rm 3.19-20,28.

Recebemos a justificação quando temos convicção que somos pecadores, sem justiça própria, e colocamos toda nossa fé na morte de Cristo em nosso lugar.

Somos salvos pela fé em Cristo, e
não por causa do nosso procedimento.

É fundamental nossa fé inabalável na morte de Cristo e no poder de Seu sangue. É exclusivamente pela fé e não por obras que somos salvos.

O engano da justiça própria

Todos nós passamos alguns dias nos quais sentimos que agradamos mais ao Senhor. São dias em que temos boa comu­nhão com Ele, superamos bem as dificuldades e damos graças por tudo. Sentimo-nos alegres e satisfeitos. É como se nesses dias Deus estivesse mais perto. Sentimo-nos aprovados, dignos e aceitos.

Outros dias são inteiramente diferentes. Fizemos algo que desagradou a Deus e demoramos em consertar. Depois ficamos irritados o dia todo. Acabamos por pecar ainda mais. Até que por fim chega a noite. Só aí reconhecemos nosso erro. Então nos arrependemos, confessamos e buscamos o conserto. Mas parece que Deus está longe de nós. Sentimo-nos desanimados e tristes. Sentimo-nos culpados. Não conseguimos ter comu­nhão com Deus.

Necessitamos fazer uma pergunta: No primeiro dia Deus nos aceita mais do que no segundo? Não. Necessitamos cui­dado, pois nessa hora corremos sério risco de confundir uma tristeza justa, produzida pelo Espírito Santo, quando erramos, com um sentimento de justiça própria.

Em nenhum dos dois dias nosso procedimento nos faz aceitáveis diante de Deus. Em nossos melhores dias nosso pro­cedimento nos reprova, aos olhos dEle.

Em qualquer dia, bom ou mau, a única forma de Deus nos aceitar é por meio do sangue de Cristo. Deus não pode olhar-nos de outra forma. Não pode aceitar-nos por nossas obras.

Especialmente quando enfatizamos a necessidade de uma vida santa e sem pecados, corremos o grave risco de misturar a pregação do Evangelho do Reino, com um evangelho que al­cança a salvação por meio das obras. Sendo assim, quando an­damos bem, sentimo-nos mais merecedores da salvação. Deus nos livre desse engano. Somos salvos exclusivamente pela fé na obra de Cristo. Rm 3.20; 3.24; Ef 2.8-9.

Somos salvos exclusivamente pela fé na obra
de Cristo e não pela nossas boas obras.

“E ser achado nEle (Cristo) não tendo justiça própria, que pro­cede de lei, senão a que é mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus, baseada na fé.” (Fp 3.9)

E então? Não importa se vivemos de maneira santa? Po­demos pecar à vontade, porque nossa salvação está garantida? Como Deus nos vê quando pecamos?

É fundamental que saibamos muito bem as respostas para estas perguntas. Aqui está envolvida a essência do Evan­gelho, o fundamento da fé. Estas perguntas serão respondidas no próximo ponto: A Importância das obras (8).

Veja mais sobre a Vida em Cristo:

(Texto retirado da Apostila A Vida em Cristo – Edição 2004
– Igreja em Salvador – Site Fazendo Discípulos)

 

 

Você pode gostar...