Todos os homens estão condenados (5)

 

Todo homem é pecador

N0 ponto anterior vimos que Deus é absolutamente santo e justo. Por isso podemos compreender bem porque a Bíblia afirma:

“… não há justo, nem sequer um”. Rm 3.10.

E ainda:

“… todos pecaram e carecem da glória de Deus”. Rm 3.23.

Todos os homens são pecadores por dois motivos:

Primeiro

Porque homem nenhum, sobre a face da terra, poderia se apresentar diante de Deus declarando que nunca co­meteu pecado. “Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós.” (1Jo 1.8).

Pecamos de muitas maneiras. Pecamos quando fazemos algo que não agrada a Ele (1Jo 3.4; Tg 2.8-10), e pecamos quan­do deixamos de fazer algo que Ele ordena – amar, dar, pregar – (Tg 4.17). Deixar de fazer o que Deus manda é tanto pecado quanto fazer o que Ele proíbe. Pecamos até mesmo em pensa­mento. A intenção de fazer o mal é pecado. Mt 5.21-22. Até os pecados que praticamos sem saber, ofendem a Deus (Hb 9.7).

Portanto, ninguém pode declarar-se inocente. Pesa sobre todos nós grande dívida para com Deus, e sem Cristo, estaríamos condenados à morte.

Segundo

Além do fato de que todo homem comete pe­cados, existe um princípio na natureza do homem: todos des­cendemos de um único homem – Adão, e temos sua mesma natureza. “Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram.” (Rm 5.12). Toda a descendência de Adão herda o seu pecado. Em outras palavras, pelo simples fato de sermos descendentes de Adão, temos pecado em nós.

Deus não faz distinção entre os que tinham uma vida “certinha” e caridosa, e os que eram “escandalosos” trans­gressores. Não! Todos são pecadores e, sem Cristo, receberão condenação: morte e sofrimento eternos. Isto é surpresa para muitos homens que se consideram justos.

Por melhores que sejam as obras de alguém,
Deus vê pecado nele e não pode aceitá-lo,
a não ser através do sangue de Cristo.

Aquele que já está salvo deve ter convicção de que as suas melhores obras hoje, não melhoram a sua situação diante do Senhor. Se Deus não olhasse o homem por meio de Cristo, Ele só veria sujeira e pecado.

O conhecimento desta realidade nos faz reconhecer o que somos. Derruba toda justiça própria e todo orgulho de achar que somos bons. E nos faz temer e amar mais ao nosso Senhor, por causa da consciência do quanto somos perdoados.

Todos os homens estão condenados ao castigo eterno

Deus havia determinado e declarado ao homem as consequências do pecado: “porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.” Gn 2.17.

“Ora, conhecendo eles a sentença de Deus, de que são passíveis de morte os que tais coisas praticam, não somente as fazem mas também aprovam os que assim procedem.” Rm 1.32.

“… quando do céu se manifestar o Senhor Jesus com os anjos do seu poder, em chama de fogo, tomando vingança contra os que não conhecem a Deus e contra os que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus. Estes sofrerão penalidade de eterna des­truição, banidos da face do Senhor e da glória do seu poder…” (2Ts 1.7-9).

“Quanto, porém, aos covardes, aos incrédulos, aos abomináveis, aos assassinos, aos impuros, aos feiticeiros, aos idólatras e a todos os mentirosos, a parte que lhes cabe será no lago que arde com fogo e enxofre, a saber, a segunda morte.“ (Ap 21.8).

Portanto esta é a condição atual do homem: “Mortos em seus delitos e pecados”. Ef 2.1.

Todos estávamos mortos.
Nenhum homem escapava.

Este é o terrível quadro atual da humanidade. Sem Jesus não haveria esperança para ninguém. Devemos ter consciência disto, e jamais tentarmos nos justificar por nós mesmos. Não há nenhuma chance.

Deus sabia disto, e proveu o único caminho possível de salvação. Busquemos e tomemos posse desse caminho glorioso.

O assunto da nossa Vida em Cristo está em:

(Texto retirado da Apostila A Vida em Cristo – Edição 2004
– Igreja em Salvador – Site Fazendo Discípulos)

 

 

Você pode gostar...