A vida de Cristo nos liberta da escravidão (11)

 

Recebemos uma nova vida em Cristo

Em Cristo, Deus proveu uma solução radical para a es­cravidão do pecado. Ele não deu um remédio provisório. Ele resolveu o problema definitivamente.

“E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.” (2Co 5.17)

A única solução para o homem completamente estragado e destruído era receber uma nova vida. E foi exatamente isto que Deus fez.

Deus resolve o problema da escravidão,
dando uma nova vida ao homem.

“Ou, porventura, ignorais que todos nós que fomos batizados em Cristo Jesus fomos batizados na sua morte? Fomos, pois, sepul­tados com ele na morte pelo batismo; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos nós em novidade de vida.” (Rm 6.3-4)

Quando somos batizados em Cristo, somos unidos a Ele e nos tornamos participantes da sua morte e ressurreição. Isto quer dizer que morremos juntamente com Cristo e ressuscita­mos também com Ele, para uma nova vida.

Em nosso nascimento físico, nascemos como descenden­tes de Adão, escravos do pecado. Agora, Deus nos faz nascer de novo, não mais em Adão, mas como descendentes de Cris­to. Somos novas criaturas.

“Porque, se fomos unidos com ele na semelhança da sua morte, certamente, o seremos também na semelhança da sua ressurrei­ção, sabendo isto: que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pe­cado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos;” (Rm 6.5-6)

Quando a Bíblia fala do nosso Velho Homem, está se referindo à vida que vivíamos antes de nascer de novo. Nes­sa época, como descendentes de Adão, éramos escravos do pecado.

No texto acima, Rm 6.6, a Palavra nos afirma que quan­do somos unidos a Cristo, o nosso Velho Homem é crucificado com Cristo, e morre, para que não sirvamos mais ao pecado como escravos.

“Assim também vós considerai-vos mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus.” (Rm 6.11)

Da mesma forma que morremos com Cristo, também ressuscitamos com Ele, para uma nova vida. Nasce um Novo Homem. Este novo homem não é mais descendente de Adão, agora é descendente de Cristo. E o melhor: este Novo Homem não é mais escravo do pecado, mas é servo de Deus. Aleluia!

Jesus é o cabeça de uma nova raça de
homens livres do pecado.

Que tremenda e perfeita salvação. Deus criou uma nova raça de homens livres do pecado, para cumprir o Seu Propósito Eterno. Jesus é o cabeça de uma nova raça. (1Co 15.45-49).

Salvos pela vida de Cristo

“Porque, se nós, quando inimigos, fomos reconciliados com Deus mediante a morte do seu Filho, muito mais, estando já reconci­liados, seremos salvos pela sua vida;” (Rm 5.10)

Somos salvos tanto pela morte de Cristo, como também pela sua vida.

Para nos salvar da condenação, Jesus morreu por nós. Agora, para nos salvar da escravidão, Ele vive por nós.

Como Cristo morreu em nosso lugar,
ele também vive em nosso lugar.

Esta é a mais simples e explosiva verdade do Universo: Jesus faz tudo por nós.

O segredo para a libertação do pecado está em crer que hoje já não somos nós que vivemos, mas Cristo vive em nós. Da mesma forma que é inútil morrermos por nós mesmos, as­sim também é inútil tentarmos viver por nós mesmos.

Cristo é a vida do novo homem

A grande novidade no Novo Homem é que ele tem a vida de Cristo dentro dele.

É Cristo quem vive a nova vida em nós.

Cristo, por meio do Espírito Santo, vem habitar em nós, proporcionando-nos a Sua própria natureza divina. Ele passa a falar com nossos lábios e a operar com nossas mãos.

Isto é um milagre. “Fiel é o que vos chama, o qual também o fará” (1Ts 5.23-24). Aquele que nos chama para uma vida de retidão é também Aquele que, com consentimento nosso, vive essa vida de retidão através de nós.

Aquele que nos chama para sairmos pelo mundo, pre­gando o evangelho a toda criatura, é também aquele que, com nosso consentimento, sai pelo mundo pregando o evangelho a toda criatura através de nós.

Jesus passa a fazer em nós tudo aquilo que Ele deseja que nós façamos. Nós não conseguimos ser sempre santos, puros, justos, verdadeiros, sábios e amorosos. Mas Cristo em nós faz todas essas coisas.

Este é o segredo divino que nos salva de tentarmos agra­dar a Deus por esforços próprios. Não conseguimos agradar a Deus e cumprir Sua vontade com nosso esforço. Além disso, nada fruto do esforço humano serve para Deus. Tudo deve ter sido gerado nEle e realizado por Ele.

Medite mais sobre a realidade de nossa Vida em Cristo:

(Texto retirado da Apostila A Vida em Cristo – Edição 2004
– Igreja em Salvador – Site Fazendo Discípulos)

 

 

Você pode gostar...